domingo, novembro 02, 2014

A Bolha


Aos 4 e as suas respectivas Bolhas: R., E., R., T.
A Bolha cobriu meu corpo logo nos meus primeiros dias sem ela. Surgiu feito quando a gente encosta a mão numa panela efervescente.

É bem verdade, que antes dela, a Bolha já existia, no entanto, desde que nos encontramos havíamos passado a habitar as bolhas um do outro. Mas à aquelas que viram cânceres, talvez tenha sido o nosso caso.
Respeitei o tempo que a Bolha impôs. Tentar rompê-la, sobretudo, de fora para dentro seria nocivo e invasivo. É preciso muita paciência para lidar com introvertidos que produzem pedaços imperceptíveis de pele em auto defesa. Uma oscilação do outro lado que ameace a segurança da Bolha, é capaz de levá-la para outros ares, igualzinho bolha de sabão.

Com o passar do tempo a dor e a angústia se dissiparam. Como disse,  há bolhas que se transformam em câncer e a gente não percebe. Não agora, dentro da minha esfera, pela primeira vez em muitos meses, eu estava sereno, tranquilo e despreocupado. Ainda sentia falta dela e pensava nela todos os dias. Eu ainda a amava, mas aquele sentimento estava em visível declínio. Não que todos os dias sejam perfeitos e ensolarados, porém, percebi que realmente há outras pessoas no mundo. Não estou falando de  relacionamentos amorosos casuais, mas daqueles que em primeiro lugar, podemos ter uma boa conversa sobre Belle & Sebastian, Mario Kart, Ataque dos Titãs, HIMYM, literatura, videogames, super heróis, séries e toda sorte de bobagens e banalidades desse mundo e sentir que isso fez o seu dia valer a pena. Ter alguém para se abrir, sim, mostrar o que está além da Bolha, sem medo de se sentir bobo, exposto e perder a individualidade.

Aprendi que eu não tinha mais medo de romper, com o que antes rompesse minha Bolha. Não havia mais convites para entrar e uma tentativa de escancará-la por mais sutil e subliminar que fosse, me faria correr na direção contrária. Nós estamos dispostos a ser suficientemente elásticos e flexíveis, porém, inquebráveis. A não ser que um movimento imperceptível faça a Bolha oscilar novamente, sem que todos esses metros de pele estiquem.