sábado, outubro 24, 2015

Paranoia Coxinha

 — Vagabundo que não quer trabalhar vive de Bolsa Família. Desse jeito o país não produz e dá-lhe crise no bolso dos brasileiros direitos.
— Olha, eu também não concordo com medidas assistencialistas de prazo indeterminado, mas você esqueceu de falar sobre herdeiros que vivem do que não produziram e também não contribuem economicamente.
— Não importa se é herdeiro. Alguém da família dele trabalhou, ao invés de mamar nas tetas do governo, como essa cambada que vive de Bolsa Esmola. Culpa do PT.
— Mas em primeiro lugar, você criticou, justamente, quem não trabalha. Então, a meu ver, não existe diferença entre quem o senhor chama de vagabundo quanto herdeiros.
— Meu Deus, o que fizeram com as universidades?  Seus professores fizeram uma lavagem cerebral esquerdopata em você! Culpa dessa presidenta cachorra e desse nordestino cachaceiro do Lula. Só Paraíba para eleger um cara tão 171. Como dizem quem sai aos seus não degenera.
— Aí você está sendo racista e misógino, e racismo, assim como a corrupção, é crime. Sem falar na Lei Maria da Penha.
— Se não posso falar o que eu penso estamos vivendo uma Ditadura nesse país!  Fora PT! Volta pra Cuba!
— Mas eu nunca fui para Cuba. Como vou voltar?
— Quer saber, vocês todos deviam ter sido mortos em 1964, inclusive a esquerda caviar como você e seus amigos esquerdinhas.
— Meu senhor, em ’64, nem minha mãe era nascida.
— Sabe do que a sua geração precisa? Intervenção militar, já! Militares no poder temporariamente até o Brasil entrar novamente nos eixos.
— Olha, deixa pra lá. Bom conversar com você, mas aquela lanchonete ali na esquina está com uma promoção de salgado e refresco que recomendo. Tô louca para comer uma coxinha.

— COXINHA?!?! FORA PETRALHA!